A força das palavras e suas eternas consequências: é basicamente esse o ponto de Os Treze Porquês. O fato é: muitos olharão e enxergarão como “besteira”, pois acreditam que o mundo tem seu timer e não pode parar por conta de pessoas mais “sensíveis”. A questão é: o mundo é feito por nós, logo, não deveríamos permitir tais situações. Assim como é mais eficiente educar um garoto para que não machuque uma menina do que ensinar a garota a se defender dos homens, é mais inteligente construir a responsabilidade emocional do que lamentar a morte daqueles que chegam ao limite sentimental.

Contado em duas épocas separadas por um intervalo de 70 anos, A Casa do Lago nos traz um suspense ocorrido em 1932/33, onde o bebê caçula da família Edevane desapareceu, o que nos leva a 70 anos, quando a detetive Sadie acaba se deparando com este caso nunca solucionado e simplesmente resolve desenterrar essa história e investigar mais a fundo.

Briana é uma mulher completamente sem sorte, e ela tem plena consciência disso. Sua cabeça está um fervilhão: mais uma vez acaba de ser dispensada; essa é a a terceira vez dentro de um único mês. A pensão de sua mãe não da pra praticamente nada e sua família realmente precisa desse dinheiro. De uma forma super estranha e do nada, um emprego surge e, para fechar com chave de ouro as estranhezas de sua vida, seu novo chefe é a cara de Lorcan, o irlandês de seus sonhos, que atormenta suas noites desde seu aniversário de 18 anos.