Crítica de FilmesDestaques

Do Jeito Que Elas Querem

Está na hora de quebrar tabus e assumirmos que não existe idade para ser feliz!

Antes de começar precisamos voltar lá para meados de 2012, onde o fenômeno mundial ‘50 Shades of Grey‘ veio quebrar muitos tabus e falar mais abertamente sobre práticas sexuais e a exploração da própria sexualidade feminina. Se lembram? Pois é.. nada melhor do que manter fresca a memória do executivo Christian Grey, que recentemente teve a última parte de sua história lançada nas telonas, mais um pouquinho.

Do Jeito Que Elas Querem vem trazer mais um ponto de vista das consequências de Christian Grey na vida de  de 4 senhoras, amigas de muitos anos, e reavivar coisas esquecidas, chamas apagadas e autoestimas já baixas. Vem reacender o lado que muitos dizem se apagar ao chegar a melhor idade, a sexualidade, e falar abertamente sobre isso.. sem forçação de barra ou apologias desnecessárias, tudo de forma simples, engraçada, leve e divertida.

Diane (Diane Keaton) , Vivian (Jane Fonda), Sharon (Candice Bergen) e Carol (Mary Steenburgen) se juntam mensalmente para escolherem uma leitura do mês e comentarem sobre o livro em questão no Book Club. Quatro senhoras com personalidades e profissões bem distintas, cada uma com sua particularidade e seus problemas pessoais. Sharon é uma juíza que não consegue lidar bem com a ‘vida que segue 18 anos depois’ de seu ex-marido com uma mulher mais jovem; Carol é muito bem casada, tem todo o carinho e respeito que pode se esperar em um relacionamento, tirando o lado sexual.. que não anda nada ativo; Vivian é uma senhora muito bem resolvida, sexualmente ativa, independente financeiramente e emocionalmente: não se apegar e não dormir com seus companheiros é seu lema; e Diane está refazendo sua vida um ano após a morte de seu marido, tendo que lidar com os cuidados excessivos de suas filhas, que a tratam literalmente como um recém nascido, que precisa de todo cuidado e atenção pois é ‘frágil’ e já está ‘velha demais’. Cada história em si tem sua particularidade e todas são completamente transformadas pelo poder de Christian Grey.

Assim como na vida de Anastasia Steel, Christian Grey entra na vida dessas mulheres e mexe, cada qual a sua maneira, com a mente delas, trazendo a tona pontos a serem resolvidos e mudados em cada história: sentimentos inexplorados, pontos de vista a serem mudados, significados a cerca de felicidade e completitude, assim como também surgem novos desafios e motivações para cada uma delas.

Um filme que tinha de tudo para ser clichê e que não traz uma ideia cem por cento original, mas que contém a dosagem certa de humor, carisma e talento dessas 4 atrizes espetaculares. Que mescla os anos dourados com as novas tecnologias, inserindo smartphones, aplicativos de encontro, redes sociais e coisas do gênero ao contexto do filme, proporcionando situações completamente inusitadas e hilárias, quebrando muitos esteriótipos a cerca da vida atual na terceira idade.

Do Jeito Que Elas Querem é uma excelente pedida, que sai do tradicional padrão de protagonistas e que fala de assuntos que precisam deixar de, ao ser pensado, ser repudiado. O mundo mudou, as pessoas evoluíram e, com certeza, ser idoso nos dias de hoje é uma coisa completamente distinta de 20 anos atrás, por exemplo; e precisamos enxergar isso com naturalidade, afinal.. a vida está ai para ser vivida plenamente, sem importar a idade!

Uma narrativa cativante, personagens encantadoras, atuações leves e despretensiosas. Um filme realmente apaixonante, para todas as idades!

Michelle Felippelli
27 anos, fotógrafa e publicitária formada e uma completa bookaholic. Sou exatamente ao pé da letra o significado de Agridoce: amarga e doce. ;) Junto com a Priscila sou fundadora do Portal Garota Agridoce, além de ser administradora, colunista e social media por aqui.