Faz algum tempo que vi e me interessei bastante pelo trailer de Capitão Fantástico na internet. Ultimamente os filmes com um enredo original estão me chamando bastante atenção! O engraçado é que eu costumava torcer o nariz para todas essas coisas mais naturais, esse estilo de vida meio roots que está entrando tão na moda por agora. Minha visão mudou quando conheci realidades diferentes e não era mais sobre as blogueiras fitness comendo barrinhas de cereais com gosto de papelão e malhando 20hrs por dia pra conquistar o corpo incrível.

CAPITÃO FANTÁSTICO

Gênero: Comédia Dramática
Direção:
Matt Ross
Elenco: Viggo Mortensen, Frank Langella, George Mackay
Sinopse: Ben (Viggo Mortensen) tem seis filhos com quem vive longe da civilização, no meio da floresta, numa rígida rotina de aventuras. As crianças lutam, escalam, leem obras clássicas, debatem, caçam e praticam duros exercícios, tendo a autossuficiência sempre como palavra de ordem. Certo dia um triste acontecimento leva a família a deixar o isolamento e o reencontro com parentes distantes traz à tona velhos conflitos.

Capitão Fantástico fala sobre a construção de uma família longe da sociedade.

Isolados do mundo que conhecemos como real, um casal cria seus filhos, os educa, trabalham juntos e são praticamente auto sustentáveis. Ao contrário do que poderia se pensar, os filhos não são bichos do mato e a educação que eles recebem não deixa nada a desejar.. muito pelo contrário, até! Eles são estimulado o tempo todo a se interessar pelo aprendizado, a melhorar a condição física e o ócio não é nada comum.

Eu sou contra a maioria dos extremos. Não acho que as respostas estejam lá. Um exemplo? Essas escolhas que estão cada vez mais comuns, como abandonar o açúcar 100% sem propósitos reais ou se entregar a algum exercício físico quase como uma seita.

As respostas ou soluções não são construídas dessas maneira.

O filme mostra isso. Como com o açúcar, as ações do pai são por várias vezes equivocadas, mas muitas vezes acertadas. Nenhuma criação é perfeita, não existe o modelo perfeito, o modelo ideal. Existem modelos e pessoas que se adaptam melhor ou pior a cada um.

Capitão Fantástico é ótimo pra quebrar preconceitos e nos tirar um pouco da bolha do mundo e modo de vida insustentável em que vivemos.

Brenda Cunha

POSTADO POR

confira os posts relacionados

Comente via Facebook

  • Gabriela Souza

    Oi! Nunca tinha ouvido falar desse filme hahaha Adorei saber que ele nos faz sair dessa ‘bolha’ em que vivemos e quebra vários preconceitos. Pretendo assistir. Beijoss

  • Lara Caroline

    Oi Brenda tudo bem?
    Não assisti ao filme ainda mas já está na listinha pra assistir em breve. Esse modelo de criação é bem diferenciado e eu nem me imagino viver como eles. Quero assistir.
    Beijos

  • Eduarda Rozemberg

    Já ouvi falar sobre esse filme, lembro de ter lido uma outra resenha. Inicialmente torci o nariz pela ideia, mas agora, pensando melhor, percebi que deve ser um tipo de filme bem interessante mesmo, principalmente pelo enredo original. Adoro histórias que abordam temas familiares, tenho certeza de que nãoo vou me arrepender destas.
    Abraços!

  • Marília Leocádio Lourenço

    Brenda!!!
    Não conhecia o filme mas super interessante e acho que muitos deveriam assistir e existe a mais pura verdade por trás da educação dos pais com os filhos muitos erram e acertam acho que não podemos dar demais ou o de menos, não tenho filhos mas terei futuramente e quero procurar sempre aprender mais. quero assistir ao filme sem duvida.
    Abraços!!!

  • rudynalvacorreiasoares

    Brenda!
    Tenho visto o trailer na TV e achei o filme diferente e até interessante, porque mesmo criando os filhos de forma diferenciada, as crianças parecem felizes e acho que isso é o mais importante, concorda?
    Vou assistir.
    “A solidão é a mãe da sabedoria.” (Laurence Sterne)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

Últimas Resenhas
Últimos Filmes
Últimas Séries