Livros

O lado #GIRLPOWER nos Livros

Dia 08 de março é considerado Internacionalmente o Dia da Mulher e, o GA está com uma semana bem recheada de posts especiais para lembrar desta data e compartilhar o #GirlPower que existe sim no meio dos livros e do entretenimento em geral!

Você sabia que, assim como em diversas áreas, a mulher também sofreu muita opressão no mundo literário? Muitas escritoras com grande talento sofreram grandes preconceitos e não conseguiram lançar suas obras, outras tiveram que escrever a mercê de um pseudônimo para que pudessem ser publicadas e até levadas a sério!

Um grande exemplo disso é a nossa querida e amada J.K. Rownling, que hoje é mundialmente conhecida por ter criado o maravilhoso universo de Harry Potter; porém, poucos sabem que ela teve de abreviar seu nome Joanne Kathleen (sobrenome de sua avó) por sugestão se seu agente, que acreditava que os meninos não iriam ler um obra escrita por uma mulher. Retrocedendo mais um pouco no tempo encontramos Jane Austen (1775-1817), que não teve nenhuma obra sua publicada com seu nome enquanto era viva. Surreal, não? 

Hoje em dia esse preconceito não possui as mesmas proporções que antigamente mas, infelizmente, ele ainda existe e é algo completamente vergonhoso. Existem mulheres que ainda deixam sim de publicar por questões machistas, por simplesmente não terem seu trabalho levado a sério e pelo simples fato da história ser assinada por uma mulher.

Para mostrar a todos o quanto as mulheres tem um papel importante na literatura, separei algumas autoras, nas quais eu acho que todos deveriam ler ao menos uma vez na vida, e suas obras para indicar por aqui. 😉

Agatha Christie

Rainha dos romances policiais, Agatha Christie possui um legado de fãs mundialmente falando. Uma britânica muito inteligente, sagaz e com um dedo ótimo para suspense, ela com mais de 80 livros escritos e até hoje ganha, dia após dia, novos apaixonados por seu trabalho. Agatha Christie é uma das autoras com mais livros traduzidos em todo o mundo!

Escolhi ‘Assassinato no Expresso Oriente‘ como indicação de leitura dessa maravilhosa autora.

Assassinato no Expresso Oriente

A viagem do glamoroso Expresso Oriente é interrompida durante a noite após o trem ser bloqueado por uma nevasca. Pela manhã, um dos passageiros, o misterioso Mr. Ratchett, é encontrado morto com múltiplas facadas. A neve intocada fora da cabine sugere que o assassino está no trem, o que deixa todos a bordo sob suspeita — de funcionários a duques e astros de Hollywood. Ao descobrir a verdadeira identidade de Ratchett, o detetive Hercule Poirot passa a desvendar uma trama surpreendente. Talvez esse seja de fato o livro mais conhecido de Agatha Christie. O ‘Assassinato no Expresso Oriente‘ teve uma adaptação ao cinema indicada a 6 Oscar, em 1974, com elenco estelar (Ingrid Bergman ganhou na categoria melhor atriz coadjuvante).

Jane Austen

Britânica, Jane Austen foi uma excelente romancista! Escreveu sua primeira obra aos 17 anos de idade e foi considerada pela critica a primeira romancista moderna da literatura inglesa. Jane Austen é uma das autoras mais citadas quando falamos ou pensamos em histórias românticas. Quem nunca presenciou referências em filmes ou citações ao tão famoso Sr. Darcy? O personagem Mark Darcy de O Diário de Bridget Jones é uma referência moderna ao clássico mocinho de Jane Austen.

Escolhi ‘Orgulho e Preconceiro‘ como indicação de leitura. Só aviso de antemão: cuidado para não se apaixonarem perdidamente por essa história!

Orgulho e preconceito

Na Inglaterra do final do século XVIII, as possibilidades de ascensão social eram limitadas para uma mulher sem dote. Elizabeth Bennet, de vinte anos, é uma das cinco filhas de um espirituoso mas imprudente senhor e, no entanto, não precisará de estereótipos femininos para conquistar o nobre Fitzwilliam Darcy e defender suas posições. Neste livro Jane Austen faz uma crítica às mulheres na voz dessa heroína.

Clarice Lispector

Nascida na Ucrânia, Clarice Lispector mudou-se para o Brasil ainda bebê, onde teve seu nome alterado de Haia Pinkhasovna Lispector para Clarice. Aos 19 anos publicou seu primeiro conto “Perto do Coração Selvagem“. No ano de 2015 “The Complete Stories”, uma coletânea de seus contos publicada nos Estados Unidos, foi eleita pelo The New York Times como um dos melhores livros do ano!

Escolhi ‘A Paixão Segundo G.H.‘ como indicação dentre tantos livros de Clarice.

A PAIXÃO SEGUNDO G.H.

Esta obra conta o pensar e o sentir de G.H. A protagonista-narradora, que despede a empregada doméstica e decide fazer uma limpeza geral no quarto de serviço (que ela supõe imundo e repleto de inutilidades). Após recuperar-se da frustração de ter encontrado um quarto limpo e arrumado, G.H. depara-se com uma barata na porta do armário. Depois do susto, ela esmaga o inseto e decide provar seu interior branco.

Virginia Woolf

Escritora inglesa, filha de um critico literário, porém sem nenhum estudo na área.. teve artigos publicados no The Guardian. Após passar por muitas crises de depressão e momentos de loucura, Virginia suicidou-se em um rio ao se jogar com os bolsos cheios de pedra.

AO FAROL

Ao Farol‘ é a história de um casamento e de uma infância. É um lamento de dor pela perda de pais fortes e amados. Virginia Woolf queria chamá-lo “elegia” em vez de romance. O livro também diz respeito à estrutura de classe inglesa e à radical ruptura com o vitorianismo após a Primeira Guerra Mundial. Ele é a expressão da urgente necessidade de uma forma artística que pudesse registrar e adaptar-se a essa ruptura. Ele é todas essas coisas ao mesmo tempo.

Cecília Meireles

Carioca, jornalista, pintora, escritora e professora, Cecilia foi ganhadora do prêmio de Poesia da Academia Brasileira de Letras em 1939 e considerada até hoje uma das maiores petistas do Brasil.

A viagem

Essa obra foi a que consagrou Cecília Meireles. A viagem retrata uma permanente viagem interior; intimista e introspectiva, sugerindo num tom leve e delicado, temas de solidão, melancolia, fuga pelo sonho, o vazio do existir, saudades e o sofrimento. Como o título sugere, este livro traz poesias em que a autora propõe uma viagem por rotas imaginárias, buscando o encontro com ela mesma: revelação e descoberta, sentimento de libertação e um desvio pela rota dos sonhos.

Simone de Beauvoir

Ícone do feminismo, Simone não foi apenas escritora de romance, mas também abordava temas como filosofia, política e questões sociais, além do feminismo; que, por sua vez, está presente em quase todas as suas obras, mesmo que de forma sútil.

Memórias de uma moça bem comportada

O primeiro volume da autobiografia de Simone é um relato vívido de sua criação dentro de uma família burguesa respeitável, no começo do século XX. A rebeldia de Simone contra a opressão da igreja e da família fomentavam a evolução desta garota que ama os livros e a vida.

J. K. Rowling

Joanne “Jo” Rowling mais conhecida como J. K. Rowling, além de ser escritora, roteirista e produtora cinematográfica britânica, ficou conhecida por escrever a maior saga já conhecida e vendida a nível mundial: Harry Potter.

J. K. Rowling figura na lista dos autores com maior número de vendas no mundo. Possuí adaptações de suas obras para o cinema (Harry Potter/Animais Fantásticos), tv fechada (série baseada no Detetive Cormoran Strike) e teatro (Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, em exibição em Londres e estreia garantida para a Broadway, ainda sem data definitiva).

Harry Potter

Harry Potter é uma série de oito romances de alta fantasia escrita pela autora britânica J. K. Rowling. A série narra as aventuras de um jovem bruxo, Harry James Potter (o personagem principal) e seus amigos Ronald Weasley Hermione Granger, todos alunos da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. O arco de história principal diz respeito a busca de Harry Potter para se formar um Bruxo e, consequentemente, derrotar o Bruxo das trevas, Lord Voldemort; esse que, por sua vez, pretende tornar-se imortal, conquistar o mundo dos bruxos, subjugar as pessoas não-mágicas e destruir todos aqueles que estão em seu caminho, especialmente o menino que sobreviveu: Harry Potter.

“Mulher: indescritível criatura cuja incansável e inestimável força de viver nos torna insignificantes diante dela.”
– Barbosa Filho

Depois de conferir essa lista de autoras com carreiras brilhantes, que são reconhecidas e adoradas até hoje, é impossível não entender que, assim como os homens, nós mulheres também podemos sim escrever! Seja uma história infantil, um conto de fadas, um romance bem meloso ou até mesmo um romance policial. Que tal um thriller arrepiante? Mulheres como Jane Austen e J.K. Rowling nos mostram que somos muito capazes SIM e, se quisermos, podemos ir muito além.

Afinal.. quem está figurando na lista dos livros mais vendidos do Mundo?
Ah sim, claro: Harry Potter e a Pedra Filosofal e A casa dos dez negrinhos.
J.K. Rowling e Agatha Christie: duas autoras maravilhosas, repletas de #girlpower. 😉

Avatar About Author

25 anos, paulista, turismóloga e em um relacionamento sério com todos meus personagens de livros. Viciada em Séries, Filmes e Música.