This error message is only visible to WordPress admins

Error: No posts found.

Make sure this account has posts available on instagram.com.

Resenhas de Livros

Síndrome Psíquica Grave

O queridinho do dia é Síndrome Psíquica Grave, livro de Alicia Thompson. Recentemente conclui essa leitura e só tenho elogios ao livro e a escrita da Alicia. <3 Esse é o tipo de livro que te prende do inicio ao fim e, sem mais, irei começar essa resenha com uma quote bem característica:

Estou começando a achar que, para uma futura psicóloga, eu realmente não sei de nada.

Com uma escrita super pra frente, Síndrome Psíquica Grave é um livro muito bem elaborado, escrito com maestria: um vício total! Nossa protagonista Leigh tem todas as características que muitas garotas jovens (entre 16-24 anos) possuem, por isso é bem fácil de se identificar.

Síndrome Psíquica Grave: Uma desordem comum na qual um estudante de psicologia, sobrecarregado por doenças, efeitos e desordens, começa a analisar constantemente a própria vida.

Caloura no curso de psicologia, Leigh Nolan tem tudo o que necessita: uma casa, um namorado e uma vida relativamente boa. Só que nem tudo são flores, claro. Leigh é neurótica. Sim, neurótica. Essa foi a concepção que tive dela: uma jovem um tanto doida, que analisa TODAS as situações, que não poderia existir um momento melhor do que esse para começar os famosos questionamentos sobre sua vida.. afinal, ela está estudando psicologia. O pior? Ela acaba tendo como resultado algo não muito legal: sua vida é uma grande porcaria.

Bem, então minha vida é uma total enganação!

Ela começa a se questionar coisas simples e instigantes como: “eu tenho um namorado que se interessa mais em estudar Filosofia do que estar comigo; que prefere estar lendo um livro do que estar no meio de uns ‘amassos’ comigo.” ou “Acho o colega de quarto do meu namorado tão atraente, céus!”. De certa forma, por mais neurótica que Leigh parecesse com seus questionamentos e análises, tudo foi introduzido de uma forma bem leve pela autora, com plena ciência do que estava falando – principalmente nas definições técnicas, já que a mesma é Psicóloga formada – e sem transformar a personagem em alguém arrogante ou até mesmo chata.

Engraçada e divertida, Leigh me proporcionou bons momentos de risadas, me fez ficar estressada com seus mimimi’s e, acima de tudo, me fez descobrir que não nasci pra passar nem perto da psicologia! Me fez voltar aos tempos de colégio onde sempre existiam aqueles probleminhas com determinada pessoa da classe, como é o caso dela com Ellen: uma competitiva colega de sala que, na primeira oportunidade, arruma um jeitinho de detonar/acabar com ela: humilhação total!

Tenho um certo prazer doentio em esperar até o absolutamente o último minuto para fazer qualquer coisa, como se precisasse de desafios extras na minha vida.

Além de uma protagonista bem intensa, atenciosa e amorosa, personagens secundários ganham destaque, como é o caso de sua excêntrica colega de quarto, Ami; Nathanque só pra constar ganhou meu coração, o charmoso/bonito/ atraente e apaixonante colega de quarto de Andrew; Andrew esse que acaba levando destaque desnecessariamente (apenas minha opinião, relevem).

O enredo é bem construído e, na minha opinião, Alicia leva nota DEZ ao tratar com simplicidade e naturalidade assuntos bem delicados e polêmicos – sem esquecer de mencionar suas conseqüências – que fazem parte do cotidiano dos jovens: primeira relação sexual, distúrbios alimentares, doenças sexualmente transmissíveis e gravidez  indesejada.

Síndrome Psíquica Grave

(Pysch Major Syndrome)
Autora: Alicia Thompson
335 páginas
Galera Record – 2015

Sinopse: A Paciente, Leigh Nolan (essa sou eu), começou seu primeiro ano na Universidade de Stiles. Ela decidiu se formar em psicologia (apesar de seus pais preferirem que ela estudasse tarô, não Manchas de Rorschach). A Paciente tem a tendência a analisar demais as coisas, especialmente quando isso envolve o sexo oposto. Exemplo: por que Andrew, seu namorado de mais de um ano, nunca a convida para passar a noite com ele e dar o próximo passo no relacionamento — leia-se transar? E por que ela passou a ter sonhos eróticos com Nathan, o colega de quarto de Andrew que tanto a odeia? Fatos agravantes incluem: outros alunos de psicologia supercompetitivos, uma professora que precisa urgentemente de análise e uma colegial que acha que a Paciente é, em uma palavra, ingênua.

Para fechar preciso dizer que a autora soube conduzir muito bem o livro, mas acredito que tenha pecado um pouquinho na rapidez com que desenvolveu o final. Tirando isso, Síndrome Psíquica Grave entra para minha prateleira dos bem indicados aqui do blog. 😉

Michelle Felippelli About Author

29 anos, fotógrafa, publicitária formada e uma completa bookaholic. Exatamente ao pé da letra o significado de Agridoce: amarga e doce. ;)