Review de Séries

Jane the Virgin – A melhor série dos últimos tempos!

Jane the Virgin é a indicação e assunto de hoje. Produzida pela CW, a série estreou em 2014 trazendo no elenco uma das minhas mais antigas paixões: Jaime Camil. Com duas temporadas completas e a terceira a caminho para outubro desse ano, Jane the Virgin é uma ótima opção para curtir aquela maratona de final de semana. Se você curte séries bem roteirizadas, diálogos bem definidos, situações com aquela pegada sitcom: senta que essa indicação é pra você!

10887616_876631265715128_5144162827878620314_o_FULLJane é protagonizada por Gina Rodriguez, que com sua atuação em Jane the Virgin rendeu seu primeiro Globo de Ouro como Melhor Atriz. Jane é estudante, trabalha como garçonete em uma grande redes de hotel, é apaixonada por telenovelas, principalmente a mais badalada do momento: La passion de Santos, protagonizado por Rogelio, esse que por sua vez é seu pai e ela não faz a menor ideia; Jane mora com sua mãe/avó (Xiomara e Alba, respectivamente), namora com Michael e, por motivos familiares/religiosos, ainda é virgem. Por ironia do destino e graças a um descuido médico, acaba sendo inseminada artificialmente e, consequentemente, engravidando.

Por outro lado temos Raphael: dono do hotel no qual Jane trabalha e dono do sêmen no qual ela foi acidentalmente inseminada por sua médica, a irmã de Raphael. Ele é casado com Petra e sua vida vira de ponta a cabeça ao descobrir que vai ser pai. Ressaltando que: Jane era apaixonada por Raphael 5 anos atrás na história e não fazia a menor ideia de que ele era dono de ambas as coisas e muito menos que sua irmã era sua ginecologista.

gina-e-jaime-camil-set-jane-the-virgin-motivos-para-assistir-jane-the-virgin-garota-agridoceCom um elenco bem distinto, Jane the Virgin trás apenas um ator no qual eu já conhecia: Jaime Camil. Famoso por protagonizar Fernando Mendiolla ao lado de Angelica Vale no remake mexicano de A Feia mais Bela, Jaime é um dos atores mexicanos que mais me cativam por seu charme, atuação, carisma e voz. Em JtV ele interpreta Rogelio, o pai de Jane.

A série conta com uma grande revelação: Gina Rodriguez. Na pele de Jane, Gina fez um excelente trabalho dando vida a uma personagem cômica, interessante, com personalidade, carisma e bom humor. Você consegue se cativar com Jane de primeira e sua atuação é tão leve e natural que se eu não soubesse que ela estava atuando, eu com certeza acreditaria na veracidade das cenas.

jane the virgin cw motivos para assistir indicação de série netflix garota agridoce elenco

Separei, junto com a Ju (nossa colunista mais amorzinha da vida), durante uma conversa em alguma madrugada produtiva da vida, alguns muitos pontos positivos pelos quais você DEVE assistir Jane the Virgin e os motivos pelos quais essa é uma das melhores séries dos últimos tempos.

  • A série saiu do tão clichê eixo Los Angeles – New York. Pode parecer bobagem, mas isso faz uma diferença enorme na ambientação, na fotografia e no contexto em geral.

 

  • tumblr_inline_nfmzsklbaj1t2kn2x– Xô padrões! Jane está longe de ser a protagonista padrão. Gina não tem o corpo ‘tipicamente no padrão de beleza imposto pela sociedade’. Não é loira, alta e nem magérrima, ela é apenas.. ela; ou seja: MARAVILHOSA! Quebrando tabus e pré-conceitos. Vai ter morena SIM, cheia de curvas SIM e nada a ver com as protagonistas do mercado SIM

 

  • É uma série com foco ‘americano‘ que não perdeu suas raízes: o toque caliente, bem típico das produções latinas, remetendo sempre as origens dos personagens principais é bem presente em toda a série.

 

  • Mesmo sendo uma série sitcom, não pecaram em momento algum no exagero. Os roteiristas fizeram um excelente trabalho: é tudo na medida certa! A parte central da comédia fica centralizada no modo de ser de Jane e Rogelio. Os demais atores também possuem esse lado que não é tão abordado quanto com os dois, sendo soltos no dia a dia, equilibrando a série de uma forma única: sem deixar cair na rotina, se tornar cansativo ou até mesmo meio forçado.

 

  • A relação mãe e filha entre Xiomara x Alba. As melhores tiradas são feitas por elas. Juntou as duas  em um contexto para o narrador da história? É gargalhada na certa. Só assistindo pra saber do que eu estou falando! Além disso, a forma como Xiomara e a Alba se tratam/cuidam/convivem é bem intensa, por diversas vezes cômica, nada discreto.. muito menos exagerado. Elas conseguem passar com transparência a cumplicidade e o carinho presentes na relação.

 

tumblr_nlcd7bVWoI1twaqkho1_500

  • Tal mãe.. tal filha! O fato de Xiomara ser meio doidinha é um diferencial. Geralmente as séries costumam retrata a figura materna como um ser celestial e, mesmo que a mãe dela enfie os pés pelas mãos, não deixa de estar sempre ali por Jane.

 

  • – Petra. Por mais que ela seja a antagonista da série.. gostamos dela! HAHAH nos julguem.

 

  • gina-rodriguez-never-had-sex-jane-the-virgin Virgem SIM, e daí? Algo bem interessante é o tema central da série: o fato dela ser virgem e não querer perder a virgindade antes do casamento; isso não é passado como uma coisa ruim/estranha/careta, como acontece nos dias de hoje. Se uma menina chegar e falar que é virgem, é capaz de sofrer bullying por isso até mesmo quando já fosse mãe. O espaço e decisão de Jane é respeitado e apoiado, mesmo que por muitos não concordado. O que nos chamou atenção pra série foi isso e nossa reação foi basicamente essa: oi? como?! senta aqui e conta essa história direito..

 

  • Who run the world? Girls! Se estamos acostumados a ver homens como eixos e exemplos na maioria das séries.. pode se desacostumar desde já. JtV vem pra quebrar esteriótipos e mostrar a força das mulheres, principalmente das Latinas! Com uma matriarca (Alba) guerreira, a avó de Jane é um exemplo de força, garra e determinação. Voz? Aqui as mulheres tem.

 

  • A representatividade de gêneros e minorias é presente, principalmente em Jane: uma jovem, de classe média, que é vítima de um erro médico e tenta ser comprada com dinheiro na tentativa de evitar um processo. Uma família com 3 mulheres que lutam dia a dia para sobreviver, sem depender de homens. Não existe a exclusão de personagens por sexo, religião, escolha sexual, cor de pele ou etnia.

 

  • Personagem Invisível: sabe aquela voz do nosso subconsciente? Em JtV, além de deixar nas entrelinhas que faz parte da consciência dos personagens, nosso personagem invisível é bem presente.. em voz. O narrador faz um trabalho excelente e não fica apenas na contação de história: ele expõe sentimentos, julga, aponta situações, faz piadas e interage de forma bem espontânea com nós, expectadores viciados.

 

  • Love is in the air.. tem romance, quer mais o que? <3 #TeamMichael

635993130023181393-111312886_jane-jane-the-virgin-39122790-500-231

  • Tem história! A série não é gira apenas em torno do fato de ‘Jane ser Virgem‘. É muito mais que isso! Tem triângulo amoroso, mistério, suspense, um tal bandido chamado Sin Rostro, La Passion de Santos, tem devaneios de Jane, tem Jaime Camil fazendo tudo valer a pena.. mas, acima de tudo, tem assuntos sérios que acontecem no nosso dia a dia e que são tratados de maneira à fácil compreensão, passando a mensagem com consciência e excelência.

 

De fato, eu poderia listar uma infinidade de razões pelas quais Jane The Virgin é a melhor série dos últimos tempos, mas, se eu continuar a dar mais e mais motivos.. algum spoiler pode acabar saindo e isso não vai ser legal.

jane26

E aí, está esperando o que pra começar a assistir Jane The Virgin? Corre lá na Netflix! A Primeira Temporada Completa já está disponível por lá, porém, sem previsão para a estreia da segunda. :/ Vale lembrar que agora, no começo de Outubro, irá estrear a Terceira Temporada de JtV nos EUA e o trailer já foi liberado e eu não postarei por aqui. Sem spoilers, certo? 😉

Ah, eu gosto do narrador. já falei isso antes? 
SIM, ele é muito bom!

11 set, 2016
Michelle Felippelli

Posts relacionados